Make your own free website on Tripod.com

As Ilhas Míticas do Atlântico

Versão 1.2 - Criada a 26 de Abril de 1998

Está perante mais um livro virtual de ruipmartins@mail.telepac.pt com intuitos absolutamente não lucrativos. Como único prémio agradecia uma mensagem sua com a opinião sobre esta Página.


LE FastCounter

LIVRO I

0. Introdução

I.1. Cartografia mencionando Ilhas Míticas no Atlântico


 

LIVRO II

II. Descrição das Ilhas Imaginárias do Oceano Atlântico

II.1. Ilha Verde

II.2. Mayda

II.3. Ilha Não Identificada - 1

II.4. Ilha do Diabo

II.5. Ilha das Uvas

II.6. Ilha Não Identificada - 2

II.7. Ilha Perdita

II.8. Tanmar

II.9. Ilha das Sete Cidades

II.10. Antilia

II.11. Reylla

II.12. Salvagio

II.13. I In Mar

II.14. Ilha Brazil

II.15. Gropis

II.16. Hespérides

II.17. Quible

II.18. São Brandão

II.19. Phantastica

II.20. Engroelândia, Estotilândia e Icária

II.21. Drogio

II.22. Man Satanaxia

II.23. Diversas Ilhas com Nomes de Santos

II.24. Daculi

II.25. Grocland

II.26. Stokafixa

II. 27. Ilhas Afortunados

II.28. Ilhas Satíridas

II.29. Ilha de Buss


LIVRO III

Explicações para a existência de lendas sobre Ilhas Imaginárias no Atlântico

III.1. Afundamento de terras cabo verdianas ou canarinas

III.2. Influências das Navegações Nórdicas à América do Norte

III.3. Navegações Fenícias no Atlântico

III.4. Influência das Navegações Cartagineses no Atlântico

III.5. Os gregos no Oceano Atlântico

III.6. Navegações até aos mares do Norte na Época Romana

III.7. Navegações Irlandeses

III.8. Navegações Moçárabes

III.9. Navegações Portuguesas

III.10. Erupções Vulcânicas

III.11. Ilhas Flutuantes

III.12. Romanticismo Insular

III.13. As Ilhas Míticas como motivação para o reconhecimento do Atlântico

III.14. Leitura Mítico-simbólica das Ilhas Imaginárias

Conclusão

Bibliografia

Referências cruzadas

 Encontra outras obras não publicadas em:

http://www.geocities.com/Athens/Forum/3257/index.htm

Sobre os Descobrimentos Portugueses

e

http://www.terravista.pt/Ancora/1212/index.htm

Sobre as Armas Secretas Alemãs na II Guerra.


Fica já agora um agradecimento a todos os editores que rejeitaram os meus livros por não ter já publicado (o chamado ciclo vicioso) e por não ser um descendente de alguém famoso.

Bem hajam! (e que ardam todos no Inferno)